O MERCADO E AS TENDÊNCIAS DO AGRO: OPORTUNIDADES, EXPANSÃO, TECNOLOGIA E RECORDES

terça-feira, Outubro 6, 2020

Mercado Mundial:

Todas as commodities foram afetadas com a queda de preço devido a Pandemia do Covid-19. O grande impacto foi o choque por demandas: combustíveis, energia e o enfraquecimento da procura por alimentos. A evolução dos preços no mercado internacional teve grande força, como mostra o relatório:

 

grafico 01

 

O cambio foi decisivo, acumulando uma alta de 37%, sendo cotado nesta terça-feira (06), por R$ 5,55. A flutuação do dólar tem influenciado muito nos preços. O real sofreu desvalorização, e com isso, o mercado interno está tendo elevação nos preços:

 

 

gra

 

Potencial:

Ao analisarmos todos os preços dos alimentos no Brasil, praticamente com raras exceções todas as commodities acumulam altas. Foi isso, que gerou toda essa velocidade e ganho, ou seja, recordes em cima de recordes.

A soja é o grande destaque de recordes e promete manter liderança nas exportações. Essa tendência resulta em combinação: alta do dólar + alta do valor das commodities + volume de exportação em grandes quantidades. O valor bruto da produção (VBP) está estimado em R$ 771 bilhões.

As projeções para 2021 estão estimadas em R$ R$ 822 bilhões, um crescimento de 10% em 2020, somado a 7,5% para 2021, um ganho de 17,4% real do setor agrícola, no acumulado 2020/2021. Para o próximo ano os recordes de exportações se mantêm, devido às comercializações adiantas das safras. O Brasil tem quebrado todos os recordes com exportação de soja, onde 60% da safra de 2021 já foram negociadas. Já 50% da segunda safra do milho também já foram vendidas para o mercado internacional a preços muito altos. A rentabilidade para o agricultor brasileiro para a temporada 2021 praticamente já está garantida!

 

grafico

 

A relação de troca para o investimento em insumos, como fertilizantes e defensivos para soja, milho, cana, café, entre outros está mais favorável para a safra 2021, como demonstra as figuras abaixo:

 

Poder de compra:

 

Quantas sacas de soja eu preciso para comprar todo o pacote de defensivos para 2021?

 

live

Como podemos observar para 2021, o custo de produção será maior, porém será necessário um número menor de sacas de soja para aquisição dos defensivos,

 

live

 

O mesmo se replica para a compra de fertilizantes, ou seja, o custo sobe em reais, mas o produtor irá precisar de menos sacas de soja, se comparado a produção deste ano, com base no volume da colheita e dólar. Assim, concluímos que a relação de troca em defensivos e fertilizantes está bem favorável para o produtor, inclusive todos esses insumos já se encontram praticamente garantidos.

As produções de soja e milho têm alavancado cada vez mais pelo país. Há uma grande tendência da intensificação sustentável dos sistemas de produção com a Integração - Lavoura - Pecuária - Floresta (ILPF), chegado a 15,8 milhões de hectares, principalmente com a elevação do consumo na demanda por carnes.

O Brasil deve cultivar em grãos – 1º, 2º e 3º safras milhões de hectares. Cerca de 21,5 milhões de hectares são utilizados mais de uma vez, no mesmo ano safra. Para a temporada 2020/2021 serão 67,4 milhões de há, porém só serão utilizados 45,9 milhões há em virtude do país produzir uma média de  três safras por ano. O cenário é considerado muito adepto.

 

Tecnologia e o setor:

A tecnologia tem impulsionado à produção nacional de grãos em milhões de toneladas, entre 2000 e 2020, a área cresceu 59%, com aumento da produtividade em 89%, o que gerou o incremento de 236% na produção. Isso promete elevar o Brasil, para a primeira colocação no ranking mundial de maior produtor de grãos e exportador agrícola mundial. Porém, ainda somos o 3º maior produtor, mas estamos caminhando para esse patamar.

Para o mercado de proteínas as tendências também estão favoráveis, com o recuo da produção chinesa, que perdeu cerca de 265 milhões de cabeças de suínos - a carne mais consumida no mundo, entre 2017 e 2019, com a peste africana. A recuperação do mercado da China deve ser lenta, e com isso a oportunidade de comercialização da carne de frango que ultrapassa o nível global, com crescimento de 23% nos últimos 10 anos, alavanca as exportações brasileiras.

 

liv

 

A carne bovina também apresenta excelente participação no mercado de exportação com 24% da demanda, tendo a China como o principal comprador de proteínas: bovina, suína e frango. E uma grande vantagem chama atenção: a concorrência baixa, o que possibilita para esse negócio excelentes oportunidades de se explorar, abaixo os indicadores:

 

likve

 

A conectividade tem alargado a produtividade no Brasil, e o número de máquinas trabalhando no campo com esses recursos tem aumentado cada vez mais. Diante das perspectivas, o governo destinou R$ 56,92 bilhões para investimentos no Plano Safra 2020/2021, pouco acima dos R$ 56,02 bilhões disponibilizados em 2019/2020. O programa do governo 2020/2021 destinará R$ 9 bilhões para o Moderfrota, com taxa de 7,5% de juros, segundo as informações do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Eduardo Sampaio. No total, para investimentos em máquinas agrícolas os recursos somam R$ 11,8 bilhões, sendo R$ 9 bilhões para o Moderforta e R$ 2,8 bilhões para o Pronaf Mais Alimentos. E já temos uma demanda muito forte para esse investimento, o produtor que possui interesse deve se antecipar e garantir o quanto antes, devido à procura que será alta para 2021. Com essa forte demanda, há uma grande intenção dos bancos privados financiarem créditos para maquinários, com taxas de médio e longo prazo. Aproveite!

 

live

 

O Diretor Executivo Comercial da Maqnelson Agrícola, Bruno Merola, destaca esse grande momento que estamos vivendo e as oportunidades que o agro brasileiro oferece e que tende a ser explorado. E que os produtores rurais possuem grandes chances de se aproveitarem de todo esse leque.

Com a tecnologia a favor o ganho é exponencial, com a fusão do físico, digital e biológico. As soluções da agricultura 4.0, oferecem um conjunto de tecnologias integradas e conectadas, permitindo uma melhor gestão, planejamento e o controle de todo o ciclo produtivo.

“Em 2019, a Maqnelson Agrícola através do Suporte Conectado, tinha 200 máquinas conectadas no campo. Hoje, no mesmo período esse número é 4 vezes maior, com 800 máquinas operando com suporte da tecnologia. O produtor tem enxergado o ganho que tem obtido com esses recursos da agricultura 4.0, onde mesmo de longe pode estar perto, acompanhando toda a sua produção, com informações pontuais e precisas de todos os seus processos. A tecnologia tem cada vez mais se expandido no campo e está ao alcance de todos, inclusive linhas de recursos já estão disponíveis, como o Plano Safra 2020/2021, para alavancar as oportunidades”, enfatiza Bruno Merola.

 

Carlos Cogo responde:

Nelson Merola

Como o Brasil tem se destacado cada vez mais no mercado mundial como produtor e exportador, em contrapartida recebendo pressões ambientalistas, isto terá relevância para nós?

R: É muito importante o Brasil fazer o controle dos seus biomas: Pantanal, Cerrado, Amazônia. Mas temos que estar preparados, para as pressões futuras que deverão ocorrer. Infelizmente, o número de queimadas tem aumentado, em comparação ao ano anterior, porém sabemos que não são os agricultores os responsáveis por tal ato. Mas sim, uma minoria que acaba prejudicando a todos. O Brasil necessita utilizar dos recursos de proteção ambiental, para controlar essas práticas e continuarmos usufruindo desse mercado.

 

A live: O mercado e as tendências do agro foi a última serie de maratonas Maqnelson Digital. Mas no canal: youtube.com/maqnelsonjohndeere toda a programação está disponível para você acompanhar, se informar e compartilhar.

 

live

Maqnelson e você. Juntos e conectados, sempre. Você faz parte dessa evolução!

 

Referências: Carlos Cogo  –  Especialista em Consultoria e Inteligência Agro.

Gráficos Estatísticos:  Cogo  Consultoria - Inteligência em Agronegócio

Portal BNDES: www.bndes.gov.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Share